Acidente na BR 101 em Guarapari foi o mais grave já registrado no ES

O grave acidente que aconteceu no início da manhã desta quinta-feira (22) entre uma carreta, um ônibus da Viação Águia Branca – que havia partido de São Paulo em direção à Vitória – e duas ambulâncias, no Km 343, na BR-101, em Guarapari, foi o mais crítico registrado até hoje nas estradas do Espírito Santo.

Acidente na BR 101 em Guarapari foi o mais grave já registrado no ES
Acidente na BR 101 em Guarapari foi o mais grave já registrado no ES

Quem confirma a informação é a própria Polícia Rodoviária Federal no Espírito Santo (PRF-ES). “Este é o acidente de maior gravidade do Estado”, lamentou Wylis Lyra, superintendente da PRF-ES.

E não à toa: até a publicação desta matéria, a Secretaria de Segurança de Estado da Segurança Pública (Sesp) confirmava 22 mortos e 21 sobreviventes na tragédia – desse número, sete pessoas encontram-se em estado grave.

Junto da tragédia em Guarapari, outros acidentes também estão na memória do capixaba. Um deles, inclusive, aconteceu na mesma região – e com circunstâncias bem similares – da fatalidade da manhã desta quinta-feira (22).

Em dezembro de 2001, um ônibus da Viação São Geraldo – que de São Paulo em direção a Valença, na Bahia – bateu num bloco de granito e matou três passageiros, deixando 34 feridos.

O bloco de granito tinha 30 toneladas e caiu de uma carreta que estava invadindo a pista. Na ocasião, o caminhão seguia no sentido Vitória-Rio de Janeiro. Já o ônibus, vinha em sentido contrário.

OUTROS CASOS

Em março de 2003, uma colisão entre um ônibus da Viação Itapemirim e um caminhão carregado de cocos verdes na BR 101 Sul, na localidade de Jucu, em Viana, teve 15 pessoas mortas e 33 ficaram feridas.

O ônibus seguia de São Paulo com destino a Campina Grande na Paraíba. O caminhão havia saído do Ceará e tinha o Rio de Janeiro como destino final.

Outra tragédia também está marcada na história das rodovias capixabas. Em janeiro de 2006, dez turistas mineiros morreram quando uma carreta invadiu a contramão e bateu de frente com o microônibus em que eles estavam. O acidente aconteceu no Km 138,2, na BR-262, em Muniz Freire, na Regiao do Caparaó.

Outras tragédias nas estradas capixabas

2017

Vale do Riacho, Aracruz

Cinco pessoas morreram, sendo três carbonizadas, em um acidente envolvendo um ônibus e um caminhão. O acidente aconteceu no trevo de Vale do Riacho, em Aracruz, na região Norte do Estado

2014

Km 249, BR-101, Serra

Em 27 de dezembro de 2014, oito pessoas morreram, sendo sete mulheres, e 21 ficaram feridas, após o ônibus em que estavam capotar no Km 249 da BR-101, na Serra. O veículo da empresa São Geraldo, seguia da Bahia para o Rio de Janeiro.

2007

Km 186, da BR-101, Aracruz

Em 18 de maio de 2017, cinco pessoas morreram e 17 ficaram feridas, após um bloco de granito pesando 40 toneladas cair de carreta e acertar um ônibus da Viação São Geraldo, no Km 186, da BR-101, Norte, no distrito de Guaraná, em Aracruz. O ônibus ia do Rio de Janeiro para Natal, no Rio Grande do Norte.

2003

Km 305, da BR-101 Sul, Viana

Em março de 2003, 15 morreram e 33 ficaram feridas em um grave acidente, no Km 305, na BR-101 Sul, em Viana, envolvendo um ônibus da Viação Itapemirim e uma carreta. Os veículos bateram de frente.

2002

Km 380, BR-101 Sul

Em fevereiro de 2002, três pessoas morreram e 15 ficaram feridas em Capim Angola, no Km 380, na BR-101 Sul, entre Rio Novo de Sul e Iconha. A colisão aconteceu entre uma caminhonete e um ônibus da Viação Águia Branca que viajava para o Rio de Janeiro.

2001

Km 340,8, BR-101 Sul

Acidente semelhante ao desta quinta (22) pela manhã. No Km 340,8 da rodovia BR-101 Sul, na localidade de Muriquioca, em Guarapari, onde um ônibus da Viação São Geraldo – que seguia de São Paulo para Valença, na Bahia – chocou-se num bloco de granito com mais de 30 toneladas e matou três passageiros e feriu 34 das 42 pessoas que viajavam no coletivo.